Torne-se uma pessoa verdadeiramente feliz




A vida não é um mar de rosas. Por vezes, quando parece que o mundo é demasiado pesado para mim, olho à volta e vejo pessoas que vivem vidas fascinantes e maravilhosas, vidas recheadas de felicidade genuína, e surgem pensamentos na minha cabeça, como bolhas vindas do nada, “Como é que a vida deles se tornou tão agradável? Como é que conseguem rir e brincar, mesmo tendo uma vida atarefada e stressante?”. Então paro por um momento e observo. Calculo que, talvez, eles trabalhem num sítio chamado eu para se tornarem pessoas verdadeiramente felizes.

Como podemos ser genuinamente felizes? O primeiro passo é amar-se a si mesmo




Um professor de teologia conhecido disse uma vez «amar significa aceitar». Para conseguirmos amar-nos a nós próprios, devemos aceitar que não somos perfeitos, mas que, por detrás das imperfeições, temos coragem e força para descobrir como melhorar ou como superar os nossos erros.

A felicidade genuína também inclui o contentamento. Quando está contente com o seu emprego, com a sua aparência, família, amigos, com o sítio onde vive, com o seu carro, e todas as coisas que possui – quando isto é verdade, então tem a resposta à questão de como ser genuinamente feliz.

Quando descobrimos um pequeno ponto de partida que venha de dentro de nós, este ponto irá eventualmente levar a outros. Mas, se continuar a questionar a vida, isto não lhe trará nenhum benefício, e nunca conseguirá encontrar a felicidade genuína.

Eu acredito que a vida consiste em descobrir o que está certo e o que está errado, tentar e falhar, ganhar e perder. Estas coisas acontecem com tanta frequência como inspirar e expirar. O fracasso é tão abundante e necessário na vida de uma pessoa como o ar. Mas isto não nos deve impedir de ser felizes.

Como é possível sermos felizes, mesmo tendo tudo isto em conta?

Eu dir-lhe-ei, cada vez que faz um esforço para melhorar a qualidade da sua vida, seja limpar o seu quarto, ajudar um amigo, tomar conta do seu cão doente, chumbar num teste e fazê-lo de novo, a vida dá-lhe pontos equivalentes ao seu esforço.

Imagine a vida como um grande quadro de resultados, tais como os utilizados pela Liga de Futebol. Cada vez que dá um passo em frente, soma mais pontos. Não seria agradável olhar para o tal quadro de resultados, no final de cada jogo, e pensar para si mesmo «Uau! Ganhei um ponto hoje. Ainda bem que tentei.», em vez de vê-lo em branco e murmurar «Bolas, não ganhei nenhum ponto, hoje. Quem me dera ter tido coragem para tentar. Podíamos ter ganho!», e afastar-se.

A felicidade genuína não é conduzir o melhor carro de Fórmula 1, ou receber o prémio de melhor empregado do ano, ganhar o melhor salário ou superar as quotas de vendas. Por vezes, os prémios mais procurados na vida não vão para os mais rápidos, os mais fortes, os mais bravos ou até mesmo para os melhores.

O que é ser verdadeiramente feliz?

Todos têm a sua própria definição de felicidade. A felicidade, para um escritor, pode significar editar o maior número de best-sellers possível. Para um novato do futebol, pode significar ganhar o prémio de jogador revelação do ano. Para um mendigo, a felicidade pode significar ter muito dinheiro. Para um empresário, poderá ser o sucesso das suas empresas.

Mas, afinal, como nos tornamos felizes de verdade?

É simples. Não é necessário possuir todas as melhores coisas do mundo. A felicidade genuína consiste dar o seu melhor em cada tarefa. Quando der por si a rir dos seus próprios erros e a dizer «Oh, farei melhor para a próxima», estará a construir uma enorme força de perseverança, que irá fazer com que se levante e tente de novo – e isso fará de si uma pessoa genuinamente feliz.

Ao aprender a aceitar-se a si mesmo e aos seus erros, está a dar o primeiro passo no projecto «como tornar-se uma pessoa genuinamente feliz». Se souber aceitar os outros, será também aceite. Se amar e souber amar, irá receber dez vezes mais amor do que aquele que emana.

Pergunte-me de novo como se poderá tornar uma pessoa genuinamente feliz

Um amigo meu uma vez disse: “Todos sabemos que rir é o melhor remédio. Mas a maioria das pessoas não sabe que a melhor forma de rir é rirmos de nós próprios. Desta forma, não só ficamos contentes, tornamo-nos livres”. Por isso antes de aprender a rir de outros aprendi a rir de tudo o que me acontece, libertei-me do drama, distanciei-me e aprendi a ver a vida como quem assiste descontraidamente a uma peça de teatro. Porque na verdade “a vida é apenas uma viagem”, aproveitem a viagem deliciem-se com a paisagem, amem incondicionalmente e não se preocupem com o que acontece, porque “é apenas uma viagem”.

6 comentários

  1. Olá a todos

    A felicidade e a boa disposição é algo que vem de dentro de nós, por muitas dificuldades que tenhamos passado à que olhar em frente, ter atitude positiva e acreditar sempre que o pior já passou. Se estiverem mesmo deprimidos, um conselho passem por http://www.maildatreta.com e vão ver que a boa disposição vai voltar.

    Boas gargalhadas !!!

  2. Siceramente gostei imenso. Aquela de “a melhor forma de rir é rirmos de nós próprios” essa, essa foi de mais.
    Muito obrigado.

  3. Ser feliz é Gostar e apreciar as pequenas coisas da vida!É ir à praia, passear à beira mar, sentir todas essas sensações…e pensar que há momentos bons e maus nesta vida, valorizar os bons!Tirar alguma coisinha boa do nosso dia a dia.Gozar com 1 almoço em família, adorar um dia de sol.E amar, amar a vida, a natureza e gostar-se!(AMO os meus filhos,meu marido, os meus amigos, a m terrinha, o meu cão, um livro, um bom filme, uma música).REVOLTO-ME com a pobreza, corrupção, injustiça!Tento, dentro do possível combater isso!(por isso a felicidade é efémera, mas há que aproveitar os bons momentos)

  4. Edgar,

    Realmente, sempre há algum ponto de alegria dentro de nós que podemos transferir para outras áreas de nossas vidas, e, assim, nos considerarmos realmente felizes.

    Mas a felicidade também pode ser conquistada com pequenas grandes coisas, como a amizade, por exemplo.

    Abraços.

    Veja o meu ultimo post O poder da releitura

Deixar uma resposta